sábado, 11 de outubro de 2008

POR QUE CHORAMOS POR AMOR?



Muitas vezes quando um amor se vai, ou quando nos despede, pensamos que vamos morrer de amor. O mundo parece se acabar e um buraco se abriu debaixo dos nossos pés. O sol parece ter sumido por dias a fio. Pensamos que não vamos suportar viver sem o outro porque ele era o único que conseguiria preencher nossas carências, suprir nossas expectativas. Ah, o amor, como dizia Kahlil Gilbran, veio e nos levou em suas asas, sem falar que havia espinhos debaixo delas. Nos fez voar para somente depois nos deixar cair vertiginosamente numa poça de tristeza, lamúrias, penitências: e se...e se eu tivesse feito aquilo. Tantos ses começam a habitar nossa mente. Na longa estrada da vida cheguei a algumas conclusões sobre o homem e a mulher:
Primeiro: homem gosta de caçar e mulher de ser caçada. O homem das cavernas ainda não abandonou o homem do séc. XXI. Ele quer o mistério, a conquista, o difícil. Uma vez alcançado seu alvo, seu interesse parece começar a desaparecer.
A mulher, por sua vez, embora goste de ser caçada, anda caçando, sem se perceber que os homens fogem a mil kms por hora de mulheres assim.
Por que choramos quando rejeitados? Pelo sentimento de não conseguir se fazer amar, ou até mesmo de não conseguir amar. Muitos se perguntam: Por que não consigo me relacionar normalmente? Pergunto: haverá algum relacionamento normal?
O amor tem sido trocado pela paixão, infelizmente não queremos enfrentar a dura realidade de que o amor romântico nasceu de um mito, construiu-se socialmente e é uma utopia. Queremos nos iludir com a sensação de que este sentimento existe e um dia o encontraremos e viveremos plenamente com um outro.
A verdade é que os homens continuam caçando e movendo em círculo. Se não entendermos que o amor verdadeiro é vivido na simplicidade do cotidiano, no cuidar, no carinho, no zelo do bem estar um do outro, e se contentar com o "normal", não conseguiremos ser parceiros, e nem chegar perto deste sentimento nobre que se chama AMOR. 

Sem comentários: